Predadores na piscicultura? nem tudo está perdido.

Essa semana ouvi o administrador da nossa engorda de pintado em Itaporã,  falar com cólera, sobre os problemas de predação de alevinos:

- “ É impressionante..   Se vocês ligam, dizendo que vai haver estocagem de alevinos, os Biguás estacionam aqui  do lado,  um dia antes!   Parece até que eles têm escuta telefônica, sô! ”

Nós rimos, claro.

Mas o fato é que isso não tem graça nenhuma pro produtor.

Biguá

Os biguás ou mergulhões Phalacrocorax brasilianus, forrageiam em grupo e podem causar grandes prejuízos econômicos em pisciculturas de todo o país.  Estes parecem ter uma predileção por surubins e outros bagres, devido ao comportamento diurno estático, em grupo, no fundo do viveiro.  E sem manejo apropriado dos alevinos, podem ocorrer perdas massivas  na produção.

Martin pescador

Além dos biguás, temos outros predadores importantes e que não devem ser menosprezados. Entre eles, as garças (família Ardeídae), os martins pescadores (família Alcedinidae), outros peixes como piranhas, cachorras e traíras e uma espécie de morcego pescador (Noctilio leporinus). Todos estes, com ocorrência em todas as regiões do Brasil.

Morcego pescador

Curiosamente, o morcego pescador também aprecia à caça aos peixes de couro, principalmente as espécies de hábitos noturnos. Entre elas, está novamente os surubins.  Afinal estes, são peixes que durante a noite se movimentam calmamente, próximos à superfície.

Mas ok! Nem tudo está perdido..

Só é preciso alguns ajustes no sistema de criação. E o  mais importante deles é realizar a recria dos alevinos até 300 gramas em viveiros cobertos com redes anti-pássaros ou em gaiolas (que você encontra aqui:  http://projetopacu.com.br/view/equipamentos/).  Esse cuidado pode evitar 98% das perdas com predadores naturais. Exclui-se aqui, eventuais problemas com lontras, ariranhas e jacarés.

Sobre o uso de cães e armadilhas sonoras? Não conhecemos nenhuma piscicultura que obteve sucesso..

.

Mas seguem alguns cuidados para evitar predadores:

- usar tela como proteção na entrada da água e calagem nas poças antes do enchimento, evitando peixes indesejáveis no viveiro.

- evitar que a implantação da piscicultura seja próxima à possíveis áreas de nidificação (reprodução) destas aves.

- evitar que permaneçam no local:  árvores ocas, telhados abertos e outros abrigos que possam servir aos morcegos pescadores.

- evitar arvores mortas e outros locais de pouso perto das áreas de cultivo, evitando um local de “descanso” à esses predadores.

Até que na prática, não é tão difícil burlar os predadores.

Não é mesmo? 

Lembre-se:

A legislação brasileira não permite o abate de animais para eliminar  predadores. Respeite à natureza e faça a sua parte para uma produção sustentável. 

Evite árvores mortas, o prejuízo pode ser enorme.

Comments on: "Predadores na piscicultura? nem tudo está perdido." (10)

  1. Eu quero saber quais dicas você tem para eu afugentar predadores como jacares, lontras e algumas especies de cobra, pois estou tentando montar um criatório dentro do rio. O que devo fazer? pode me ajudar? obrigado!

    • Jerfesson, vc está usando gaiolas? se sim, possivelmente seus peixes estarão protegidos contra jacarés e sucuris.
      Talvez não protegidos contra lontras.. q não há muito mesmo o que fazer.
      Quando é necessário proteger viveiros escavados de lontras e ariranhas, alguns produtores cercam a área da piscicultura com cerca elétrica, o que eleva um pouco o custo de implantação da piscicultura.
      Só lembrando que não é permitido matar animais silvestres.
      =]

  2. O meu criatório é de tambaquis

  3. ALAN PIRES DE AGUIAR said:

    BOA NOITE, ESTOU TENDO PROBLEMAS COM LONTRAS EM UMA PEQUENA CRIAÇÃO DE PEIXES, COMO POSSO EVITA-LAS??? TELA RESOLVE? SE SIM QUAL A ALTURA E QUAL O TAMANHO MAXIMO DOS BURACOS DA TELA???

    favor me ajudarem….

    • Olá Alan,

      Telas, desde que fortes e bem estruturadas, impedem a entrada sim. A altura pode ficar em 1,20m.
      Entretanto o mais comum é o uso de cerca elétrica baixa, as mesmas usadas para o gado.

  4. mauro sergio apolinario said:

    Gostaria de saber qual a melhor forma de prevenir roubos na piscultura, pois tenho uma criação de pintados e já fui roubado duas vezes.

    • Mauro, infelizmente a piscicultura sofre com esse problema. Algumas pessoas contornam instalando o alojamento dos funcionarios próximo aos tanques, outras com cães, outras com cercamento e monitoramento com câmeras… e já vimos algumas pessoas colocando arames farpados enrolados em todo perimetro do tanque (para enroscar a linhada). A solução deve ser pensada caso à caso.

  5. Ola será que cercar o lago com tela de alambrado eu posso evitar que as lontras comam os peixes?

  6. Ola estou tendo problemas com tubarões-martelo na minha criação de lontras marinhas!!
    Percebi que você não citou esse tipo de predador que esta realmente acabando com a minha criação e paciência.

    Sera que posso extermina-los ou eles são protegidos por lei?

    Obrigado

  7. Anselmo Bochnia said:

    A cerca eletrica impede que a lontra ou ariranha ataquem os tanques?
    Se sim, quantos fios eletrificado devo colocar, qual a distancia entre eles e a distancia do solo.
    Obrigado.

Leave a comment for: "Predadores na piscicultura? nem tudo está perdido."

Navegue por palavra-chave